São Longuinho é um santo dos perdidos, simbologia e ícone encontrado em diversas culturas e religiões, mas que parte da Igreja Católica. Esse homem que foi chamado de Cássio nasceu nos primeiros anos da nossa era e é caracterizado por uma lança que sempre o acompanha e por um corpo forte, como de alguém que protege. 

Apesar de não haver nenhuma comprovação histórica, acredita-se que São Longuinho tenha sido um soldado romano e que sua lança perfurou o corpo de Jesus Cristo quando este já estava morto e crucificado. Aliás, no Evangelho de São João há uma passagem que atesta esse acontecimento, ou seja, é um fato bíblico a existência de São Longuinho. 


São Longuinho e os 3 pulinhos


A história conta que depois de abandonar o exército para viver com mais tranquilidade, Longinus passou a peregrinar e levar a palavra de Jesus cristo para outras pessoas, principalmente na região da Capadócia. No entanto, ele foi descoberto e denunciado, o qual acabou o condenando e fez com que o mesmo renunciasse sua fé em troca de continuar vivo. Longinus, no entanto, se manteve forte e preferiu ser torturado e morto. 

O fato é que a história dos três pulinhos para encontrar o que está perdido foi usado somente depois de sua morte, quando foi ser canonizado, lá pelo ano de 1000 d. C. O papa que deu início ao processo, no entanto, não encontrava os documentos necessários para que isso acontecesse, foi então que o papa invocou o próprio santo para encontrar os papéis - e funcionou! 

Desde então têm-se como uma tradição invocar o nome do Santo para fazer orações a situações na vida que pareçam pedidas ou para encontrar coisas que parecem que nunca mais poderão ser vistas, tamanho o sumiço!